Our Recent Posts

Tags

Sem Rodrygo, Santos precisará de 4 peças para disputar título brasileiro

Com dez pontos ganhos em quatro jogos disputados, dividindo a liderança do Brasileirão e classificado para as oitavas de final da Copa do Brasil, o Santos pós Campeonato Paulista e Copa Sul-Americana está indo bem. Apesar de o Peixe ter deixado dois pontos em Maceió, ao empatar com o limitado CSA pela 3a rodada do Campeonato Brasileiro, o início é promissor.

Mas a pergunta que não quer calar é: com um elenco limitado em algumas posições, até onde o time de Jorge Sampaoli pode chegar, já que os principais torneios começam a partir de agora? Com a aproximação da pausa para a Copa América e da abertura da janela de transferências na Europa, vale analisar o elenco do Peixe, apontando as deficiências e as prioridades para contratação.

GOLEIROS: Vanderlei e Everson

No gol o Santos está bem servido. Ambos os goleiros estão à altura do Peixe. Enquanto Everson é melhor com os pés e na reposição de bola, Vanderlei é melhor debaixo das traves, sendo o destaque do Santos em 2015, 2016 e 2017. Quem for o titular, dará conta do recado.

ZAGUEIROS: Gustavo Henrique, Lucas Veríssimo, Luis Felipe e Felipe Aguilar

Outro setor onde o Peixe está bem servido. O colombiano Aguilar chegou este ano ao Santos e já é o destaque do miolo de zaga, recuperando-se das falhas individuais nas derrotas contra Ituano e Vasco. Lucas Veríssimo parece estar recuperado das lesões que o assombraram em 2018. Gustavo Henrique vive um bom momento com a camisa do Peixe, mas ainda um pouco distante das atuações em 2016, melhor fase dele com a camisa alvinegra. Luis Felipe é o zagueiro que está um pouco abaixo dos demais, mas é um bom substituto e já provou seu valor em 2016.

LATERAIS: Jorge, Felipe Jonatan, Victor Ferraz e Matheus Ribeiro

Depois de muitos anos o Santos tem duas ótimas opções para o lado esquerdo. Jorge e Felipe Jonatan têm se revezado na ala esquerda santista. Os dois foram importantes contra Grêmio e Fluminense, tendo boas atuações e sendo importantes nas duas vitórias. Na direita o problema parece crônico, já que o inconstante Victor Ferraz, no clube desde 2015, segue alternando bons e maus momentos. O problema é que o lateral santista não tem um reserva à altura, uma vez que Matheus Ribeiro é limitado.

Leia também: Reunião aberta em 01/06/2019 discutirá situação financeira e reforma estatutária

VOLANTES: Alison, Jobson, Guilherme Nunes, Diego Pituca e Jean Lucas

O Santos parece estar bem servido na cabeça de área, já que há boas opções para o setor. Diego Pituca, que acabou de renovar seu contrato, é o maior destaque dentre os volantes do elenco. Polivalente e incansável, Pituca é titular absoluto na equipe de Sampoli. Alison e Jean Lucas são úteis ao time. Jobson, destaque do Red Bull no Paulistão desse ano, não estreou.

MEIAS: Sanchez, Jean Mota, Cueva

Entre os meias, é notório que falta peça de reposição. O uruguaio Sanchez, apesar de ser importante ao time, vive uma fase onde alterna bons e maus momentos. Jean Mota, eleito o melhor jogador do último Campeonato Paulista, está machucado e suas atuações pós-estadual estão aquém do que ele já rendeu no início da temporada. Já Cueva é a maior decepção do time santista. Comprado pela bagatela de R$ 26 milhões, o peruano não mostrou absolutamente nada até agora.

ATACANTES: Kaio Jorge, Soteldo, Derlis, Copete, Sasha e Felippe Cardoso

Falta ao Santos um centroavante para chegar e vestir a camisa do imortal Coutinho. Desde a sua chegada, o técnico Jorge Sampaoli cobra da diretoria um reforço de peso para a posição e até agora não foi atendido. Jonas, Alexandre Pato, Ricardo Oliveira são alguns dos nomes que já foram tentados pela diretoria santista. Sasha, jogador que fora preterido no início do ano pelo técnico Sampaoli pela irregularidade, marcou dois gols em quatro jogos. Copete não tem condições de ser o 9 que o clube necessita e o mesmo vale para Felippe Cardoso. Derlis começou o ano muitíssimo bem e o torcedor viu seu rendimento despencar. Kaio Jorge tem talento e é jogador para começar a participar dos jogos com maior frequência. Soteldo é o maior destaque do Peixe, mas está longe de ser o 9.

Bom, análises feitas, vamos às soluções: para início de conversa, o Santos precisa de um camisa 9. Um centroavante que chegue e vista a camisa. Sampaoli pediu, a torcida pediu e os gols perdidos não permitem que a diretoria se esqueça de contratar um centroavante.

O time também necessita de um camisa 10, um meia que finalize, que arme e organize a parte ofensiva do time santista, um atleta que chegue para ser um maestro, para reger o meio de campo.

O clube precisa reforçar a lateral-direita com algum jogador que faça sombra para Victor Ferraz ou até mesmo que chegue para ser titular da equipe.

E não podemos nos esquecer que Rodrygo vai embora no meio do ano para Madrid, defender o Real. Por isso a contratação de um jogador com as mesmas características para substituí-lo é urgente e prioritária.

Trazendo essas quatro peças, temos tudo para terminarmos com a vaga para a Libertadores e ter um 2020 muito promissor.

(*) Jefferson Oliva é conselheiro eleito para o triênio 2018-2020 e assíduo frequentador da Vila Belmiro. A opinião deste texto é de responsabilidade exclusiva do autor.

 

©2018 BY PRÓSANTOSFC. PROUDLY CREATED WITH WIX.COM

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter