Our Recent Posts

Tags

Saiba como foi a apresentação sobre voto à distância no CD

Caros amigos Santistas ,

Nesta segunda-feira (27/05), tivemos reunião extraordinária do Conselho Deliberativo. Nos itens a, b e c não tivemos novidades além da aprovação da Embaixada do Peixe em Diadema-SP. Os demais itens causaram polêmicas e vou tentar explicar.

item d Apresentação técnica do projeto voto à distância da empresa indicada pelo Comitê de Gestão

A principio é bom esclarecer uma dúvida que percebemos nas redes sociais onde as pessoas falavam em aprovação. Na verdade, li de algumas pessoas que “aquele bando de conselheiros não vai aprovar hoje” o voto à distância. A pauta, no entanto, não era de votação e sim apenas de apresentação.

O presidente Peres contou que 4 empresas apresentaram projetos técnicos e ele escolheu uma, de Curitiba/PR, para apresentar ao presidente do CD para que fizesse a explicação.

Leia também: Reunião aberta discutirá reforma estatutária e contas do Santos FC em 01/06

Alguns conselheiros levantaram o Artigo 30 do Estatuto como impeditivo à apresentação. Particularmente não acho o artigo impeditivo e acredito que qualquer conselheiro ou mesmo o Comitê de Gestão, cumprindo promessa de campanha, poderia apresentar um projeto dessa monta para apreciação. Vejamos:

Artigo 30 - As votações na Assembleia Geral serão realizadas por escrutínio secreto e serão preferencialmente realizadas por meio de urnas eletrônicas e, na impossibilidade de obtenção das urnas eletrônicas para realização do pleito, por meio de cédula que indicará o número e nome da chapa, bem como o nome dos candidatos de cada uma das chapas para os cargos de Presidente e Vice-Presidente do Comitê de Gestão. Por decisão do Conselho Deliberativo, a eleição poderá também ser realizada por meio de canais diferenciados (correio ou internet), desde que sejam garantidas a segurança e a confidencialidade das votações.

Como vemos no grifo do artigo 30, ele fala em decisão do Conselho Deliberativo e em nenhum momento fala, como disse anteriormente, que o CG ou qualquer conselheiro, não possa apresentar projeto nesse sentido. Como era uma apresentação, achei ponderada a conduta do presidente Marcelo Teixeira, que permitiu a apresentação.

A empresa Electio iniciou sua explanação, através de técnico especializado, falando da segurança do sistema e trouxe os seguintes itens de análise:

- Baseado em segurança, rapidez, apuração e online

- Com princípios de Eficiência, Acessibilidade e Economia

- Plataforma dentro do ambiente da Microsoft que garante 3 níveis de segurança

- Processo auditado podendo ser feito o voto por Smartphone, tablet, notebook e desktop.

Disse ainda que a Comissão Eleitoral do clube é quem cuida do cadastro de sócios e a empresa cuidaria do processo eleitoral.

Tivemos perguntas de Conselheiros e, após as respostas, fiquei com a seguinte impressão.

A empresa nunca trabalhou com clube de futebol. Seria como a Redegol foi para a gestão dos nossos cadastros, uma iniciante que nunca havia trabalhado no futebol também.

O processo de votação no clube se divide em duas partes: a gestão do cadastro de sócios (quem são os sócios , se eles são reais , se são aptos, se não são objetos de fraudes, se estão adimplentes, etc ) e o processo de votação (forma de votação, apuração e resultado).

A empresa apresentou projeto somente para a segunda parte do processo, ficando a primeira a cargo do Santos FC. Seria mais ou menos assim: o Santos diria um dia antes quem seriam os sócios aptos e a empresa faria a votação.

Quanto ao processo de votação, apesar da inexperiência da empresa com clubes de futebol, entendo, a princípio, que podemos ter um processo bem seguro, nos moldes dos processos bancários, como foi explicado.

O problema está na base de sócios, que sempre foi nosso problema. Sabemos que a discussão está embrionária em busca de segurança e foi só uma apresentação inicial, mas se não tivermos uma empresa confiável que cuide da nossa base de sócios, tirando das mãos da secretaria do clube o processo não será seguro.

Do jeito que foi apresentado, permitiria a seguinte fraude: A gestora do cadastro (secretaria social atualmente) poderia inserir fora de prazo 5.000 sócios já que a empresa só passaria a trabalhar a partir da entrega da listagem. Entenderam ? A garantia anti fraudes do sistema só valeria após a entrega da lista. E Antes?

O presidente Marcelo Teixeira explicou que irá montar uma comissão do CD para analisar, dentro das prioridades que o clube tem.

Sinceramente, esperava muito mais da apresentação. Achei o projeto muito fraco. Esperava que contemplasse as duas pontas (cadastro de sócios e sistema de votação) e nos desse base para discutir em cima do que foi apresentado. Como ela apresentou só um ponto, achei bem inaplicável, infelizmente, porque acho que o assunto irá se arrastar e não sai tão cedo.

Espero estar errado.

(*) Marco Scandiuzzi é conselheiro eleito para o triênio 2018-2020. A opinião deste texto é de responsabilidade exclusiva do autor.

 

©2018 BY PRÓSANTOSFC. PROUDLY CREATED WITH WIX.COM

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter