Our Recent Posts

Tags

O papel e a efetividade dos conselheiros do Santos

Os conselheiros que integram o movimento ProSantosfc e subscrevem este artigo têm percebido ao longo do tempo a dificuldade de compreensão por parte de sócios e torcedores do Santos FC quanto às verdadeiras atribuições do Conselho Deliberativo, a abrangência de ações e como têm procedido os atuais membros em relação às principais demandas do clube.

Através de uma série de artigos temos nos manifestado acerca de temas do dia a dia do nosso clube e hoje tentamos esclarecer um pouco mais sobre o papel dos conselheiros.

Não cabe ao conselheiro executar atos de gestão. Por exemplo: comprar ou vender jogadores, contratar ou dispensar funcionários, fechar contratos com prestadores, etc . Esses são atos do Comitê de Gestão.

Cabe aos conselheiros fiscalizar esses atos da gestão. Por exemplo: em uma compra de jogadores cabe questionar valores e forma de pagamento, em contratação de funcionários cabe questionar a legalidade do ato, em contratos cabe verificar se são nocivos ao clube ou não, etc. Além disso cabe ao Conselho Deliberativo legislar, ou seja, aprovar as normas que regem o clube, como, por exemplo, a recente aprovação do Regimento Interno do Comitê de Gestão. Posto isso podemos falar da estrutura do CD e da relação com a Gestão do clube.

O CD conta com secretaria, cujas funcionárias são extremamente competentes e atenciosas, mas que funciona ainda sob ares semi-amadores. A responsabilidade da gestão da Secretaria é da Mesa do Conselho Deliberativo. Nela ainda se utiliza o antigo “livrinho de protocolo” para tramitar documentos, ainda se exige a presença física dos conselheiros para protocolizarem documentos (o que não era exigido no mandato passado) e ainda se dificulta a colheita de assinaturas de seus membros forçando que os documentos lá entregues já estejam prontos. Para compreensão, imaginem um requerimento que exija 30 assinaturas e o proponente tenha que procurar pessoalmente 30 conselheiros para colher, em papel, essas firmas.

Grandes empresas têm processos simples, por certificação digital, que facilitariam essas assinaturas estabelecendo-se segurança, agilidade e economia de papeis. O custo de uma certificação digital anual é de aproximadamente R$200,00 por conselheiro, perfazendo um total aproximado de R$60.000,00 ano.

A Certificação Digital poderia ser usada também para assinatura de lista de presenças, assinaturas de cédulas em votações, etc. Não seria custo e sim investimento. Modernizar não é gasto.

Como falamos, o Santos FC insiste nos “livrinhos de protocolo” e isso dificulta controle por parte dos conselheiros dos seus requerimentos visto que não há onde se procurar a não ser na própria secretaria do CD. Mais uma vez a certificação ajudaria em uma área restrita no site do clube. Solução de Informática simples de ser realizada a partir do uso da ferramenta digital.

Aí entra a segunda parte do presente artigo. Existem mais de 30 requerimentos feitos por conselheiros e que ainda não foram respondidos pelo Comitê de Gestão. São requerimentos de toda monta e de todos os grupos políticos.

Podemos relacionar alguns aqui feitos por conselheiros do movimento ProSantosfc: sobre as obras e as licenças da Vila Belmiro; em relação à excursão ao México em 2018; sobre a taxa de conveniência cobrada para a compra de ingressos pela internet; para homenagear o ataque dos anos 1960; criar parcerias para estacionamento em jogos no Pacaembu; e comissões em transações de atletas.

Há enorme atraso nas respostas pretendidas e que visam municiar os conselheiros de dados para que exerçam suas reais atribuições. Isso repercute diretamente na qualidade do trabalho desempenhado.

As cobranças têm sido diárias à secretaria do CD, mas a resposta segue sempre a mesma. Ainda não recebemos resposta da gestão.

Enfim, o Santos FC tanto no seu Conselho Deliberativo quanto na sua parte executiva, Comitê de Gestão, precisa modernizar seus processos utilizando ferramentas digitais disponíveis, respeitando prazos estatutários e regimentais para respostas e praticando a transparência.

Se os conselheiros não conseguem maiores informações, imaginem o torcedor e o associado.

1 - Marco Scandiuzzi

2 - Alexandre Salgado

3 - Jefferson Oliva

4 - Daniel Brant

5 - Luciano Nunes

6 - André Dantas

7 - Guilherme Kastner

8 - Fabio Sartori

9 - Renato Ramirez

10 - Claudio Henn

11 - Vitor Sion

12 - Urbano Ferrari

 

©2018 BY PRÓSANTOSFC. PROUDLY CREATED WITH WIX.COM

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter