Our Recent Posts

Tags

Requerimento e live PróSantosFC sobre voto à distância

Em tempos de eleição, sempre cresce a discussão sobre o voto à distância no Santos. Com a pandemia deste ano, muitas instituições se adaptaram rapidamente com esse objetivo. Nesta quarta, o movimento PróSantosFC discutiu o tema em live (veja aqui).

Em novembro de 2019, nosso movimento protocolou um requerimento para apresentar o que o clube precisava fazer para que o voto à distância ocorresse já em 2020. Confira abaixo na íntegra:

Ao Senhor Presidente do Conselho Deliberativo do Santos Futebol Clube

(com encaminhamento ao Senhor Presidente do Santos Futebol Clube e Comitê de Gestão)

No exercício do Mandato de Conselheiro Eleito para o triênio 2018/2020 venho a presença de Vossa Senhoria, expor fatos e ao final sugerir medida definitiva para o Cadastro de Sócios com vistas as eleições presidenciais previstas para o ano de 2020.

A Comissão Temporária para acompanhamento da Secretaria Social (CTSS), após excelente trabalho, apresentou seu 1º parecer em 15/10/2019, o qual foi enviado para análise dos senhores conselheiros e explanado na reunião do Conselho Deliberativo na presente data.

Trabalho complexo e muito bem modulado de onde podemos extrair algumas considerações:

  1. Há um trabalho em andamento na Secretaria Social do clube visando melhorar as condições de cadastramento e controle dos associados, isso é inegável;

  2. As empresas Feng e FutebolCard, contratadas pelo clube, laboraram sem contrato por longo período até que fossem efetivados com data retroativa;

  3. A base de dados cadastrais apresenta problemas;

  4. Foram concedidas anistias pela Gestão a associados;

  5. Há problemas com vendas de cadeiras cativas.

Somados a esses problemas temos um histórico recente no clube de eleições com suspeitas. Podemos citar os casos das carteiras falsas (Bin Laden), os pagamentos de mensalidades de pessoas em grupo por terceiros e o mais recente caso dos chamados “Amalelos”.

Referidos casos têm algo em comum. O polo ativo é sempre a Secretaria Social.

Trata-se de local sensível, cujas implicações resultaram, inclusive, em exclusão do quadro social do antigo gerente e conselheiro, Silvio Novelli.

Mesmo reconhecendo os avanços no Cadastro de Sócios, não nos parece conveniente deixar o saneamento pretendido por todos nós novamente a cargo de uma gestão onde, reconhecidamente, já comprovamos haver problemas, conforme muito bem demonstrado no Parecer da CTSS.

Temos o seguinte diagnóstico:

  1. Histórico não recomendável em eleições

  2. Problemas detectados na Secretaria Social

  3. Anseio dos sócios que elegeram conselheiros de 3 das 4 chapas concorrentes que defendiam o voto à distância.

O Artigo 30 do Estatuto Social já prevê essa possibilidade

... “Por decisão do Conselho Deliberativo, a eleição poderá também ser realizada por meio de canais diferenciados (correio ou internet), desde que sejam garantidas a segurança e a confidencialidadedas votações”.

Precisamos trabalhar em busca de soluções para nosso histórico eleitoral, para os problemas na secretaria social, na segurança e confidencialidade das votações.

Feitos os esclarecimentos gostaria de sugerir a criação de duas Comissões Temporárias, sendo uma no âmbito do Conselho Deliberativo nos termos Artigo 49 do Estatuto Social e outra no âmbito do Comitê de Gestão, nos termos dos Artigos 15 e 16 do Regimento Interno do Comitê de Gestão, ambas com o mesmo escopo e com trabalho conjunto.

DO ESCOPO DAS COMISSÕES TEMPORÁRIAS EM TRABALHO CONJUNTO (CD e CG)

  1. Visitar, se entendido necessário, o Sport Clube Internacional de Porto Alegre/RS, que já pratica o voto à distância e já superou as etapas que agora comentamos;

  2. Definir os critérios básicos para saneamento definitivo do cadastro de sócios por empresa terceirizada e apresentar proposta. Tal saneamento deve conter recadastramento, formas de cadastramento, checagens de segurança, cadastramento de aparelho pessoal (celular , tablet, pc) para voto individual e à distância.

Obs: há necessidade de que o trabalho seja executado fora da secretaria social pelos problemas já relatados

3. Elaboração de cronograma de trabalho, com final da etapa de testes em setembro de 2020,o que permitirá que a próxima eleição (dezembro de 2020) já seja segura e com possibilidade de votos por todos os associados (À distância e por equipamento pessoal e cadastrado);

Convém ressaltar que boa parte do trabalho, pós-certificação do cadastro de sócios já foi tratada, uma vez que a própria gestão do clube apresentou junto ao CD a empresa Electio (www.electio.com.br) que tratava da etapa da eleição após o recebimento da lista de sócios pela secretaria social.

Podemos sair de um problema que é grande para uma solução real ou podemos tomar medidas que não solucionarão o todo. Em dezembro de 2020, nas eleições, o Santos Futebol Clube poderá ser manchete novamente por problemas ou por ter encontrado uma solução para eles, tendo praticado uma eleição democrática e sem escândalos.

Essa é a escolha que temos que fazer.

Atenciosamente,

Santos, 26/11/2019

 

©2018 BY PRÓSANTOSFC. PROUDLY CREATED WITH WIX.COM

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter